Refletindo e iluminando palavras e sentimentos.

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Orvalhos


Primeiro foi a luz
Que descortinava teus olhos
Depois veio o silêncio
Que ecoava teu canto
Sem eu perceber chegou o mar
Que tempestuava teus cabelos
Desvendava todos os teus mantos
Vi-me nua dos meus sentidos
Absorta em teus detalhes
Suando minhas mãos
Orvalhando em meus entalhes
Só e imersa nesse torpor
Bebendo meu cio
Ardendo minha poesia
Em flor.
®IatamyraRocha


Cotidiano/Blog Efêmero




Um comentário:

Daniella Caruso Gandra disse...

O desejo quando nos toca. Lindo!!