Refletindo e iluminando palavras e sentimentos.

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Ondas/Despetálas























Como o ar balança os galhos
As palavras se acomodam
Em rios de versos e prosas
Molhando a tela de orvalhos.


Para um poema perfeito
Só a imperfeição lhe cabe
Pois no coração que arde
Por si só o poema é aceito.


Como o mar dança com as ondas
Os versos se refazem
Colorem luz e sombras
Onde nas ondas,jazem.
®IatamyraRocha